Ditados populares: você não está falando isto direito

         Ao passar de boca em boca, os ditados populares muitas vezes são mal interpretados e falados de maneira errada. Veja alguns exemplos:



Dito popular 1: "Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho carpinteiro"

Existe relamente um bicho carpinteiro? Talvez um cupim, mas ainda assim, seria estranho, não?

O correto seria: "Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho no corpo inteiro".
 
________________________________________________________________________________

Dito popular 2: "Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão."

Como que uma bata se esparrama pelo chão, se ela é uma raiz, e já nesce debaixo da terra?

O correto seria: "Batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão."

________________________________________________________________________________

Dito popular 3: "Cor de burro quando foge."

Por acaso burros mudam de cor quando fogem? Qual cor ele fica? Branco de susto?

O correto seria: "Corro de burro, quando foge!"

________________________________________________________________________________

Dito popular 4: "Quem tem boca vai a Roma."

Este até que é aceitável, pois o significado é muito mais interessante do que o correto.

 O correto seria: ‘Quem tem boca vaia Roma.’

________________________________________________________________________________

Dito popular 5: "Cuspido e escarrado."

Este ditado é utilizado quando alguém quer dizer que uma pessoa é muito parecida com a outra e, vamos confessar, não possui muito nexo com a mensagem original, quando dito desta forma.

O correto seria: "Esculpido em Carrara." (Carrara é um tipo de mármore)

________________________________________________________________________________

Dito popular 6: "Quem não tem cão, caça com gato."

E se a caça fosse um outro gato? Essa briga seria feia....

O correto seria: ‘Quem não tem cão, caça como gato."

________________________________________________________________________________

Dito popular 7: "Enfiou o pé na jaca"

Vamos á uma breve aula de história: Antigamente, os tropeiros paravam nas vendas para beber. Quando já estavam bêbados, era comum colocarem o pé direito no estribo e, ao jogar a perna esquerda para montar no burro, erravam e pisavam no jacá (o cesto em que as mercadorias eram carregadas) e com isso acabavam caindo. Por isso, quando alguém bebe demais diz que ele enfia o pé no jacá. A fruta, jaca, não tem nada haver com isso.

O correto seria: "Enfiou o pé no jacá."



 


Compartilhar no Google Plus

Autor Diibep

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Editá-lo no html
    Blogger Comentarios

2 COMENTE:

  1. Amei o post.
    Principalmente o pé no jacá.
    Tomara que me lembre quando estiver no barzinho para poder contar a todos.rsrsrs
    Gostei daqui, que tenha sucesso.

    ResponderExcluir
  2. Olá meu amigo blogueiro!

    Adorei seu blog, você conhece o Egrana?
    Um sistema de publicidade inovador

    Paga R$:0,50 a cada 1000 visualizações únicas do banner
    Pop-Unders: R$: 2,00 a cada 1000 visualizações únicas

    Você pode fazer indicações e ganha 10% dos rendimentos dos seus indicados

    Olha eu uso e aprovo, um ótimo sistema, seus ganhos são atualizados a todo instante, painel de facil entendimento
    você pode cadastrar vários blogs e sites.


    Para se cadastrar acesse esse endereço: http://ads.egrana.com.br/indica/418

    Um bom dia!

    ResponderExcluir

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial